Carpe diem – Aproveita o dia

balão iwona lifsches m

Carpe diem amigo

o dia claro com cheiro de açucenas

dia aberto sem portas nem telhado

dia a escorrer pelas fendas da muralha

dia com a espessura branda dos poemas

dia único amável imperdível

dia antigo de tanto ser esperado

dia feito e desfeito em poucas horas

é esse o dia de todos os sentidos

das amplas planuras sem chacais

só gazelas em livres correrias

é o teu dia amigo

não o desprezes

dá-lhe a mão

que um dia assim perfeito

com pouco se contenta

apenas quer sentir tua verdade

tua respiração

“Aproveita o dia” – a frase chave do filme O Clube dos Poetas Mortos que revisito sempre que posso. Muitas vezes, nas horas em que nada faz sentido, em que a esperança não é mais do que uma mancha cinzenta, me socorro desta tão curta frase (apenas um verbo imperativo e o seu complemento). Não vos digo que se trata de uma poção contra a tristeza, mas funciona como o leve sopro de uma voz amiga que nos faz levantar o queixo e seguir em frente. Há palavras que nos guiam. Talvez mágicas… Aproveitai as palavras!

Licínia Quitério

Anúncios