De livro em livro

livro voo 8 m

Quando acabo de ler um livro há dois momentos que me dão um particular gozo. O primeiro, voltar a ler as páginas iniciais para me lembrar de como tudo começou. Daí a expressão: a aventura da leitura.

Continuar a ler

Anúncios

O livro fechado

Deriy, Tatiana2 livro m

Era uma vez um livro. Um livro fechado. Tristemente fechado. Irremediavelmente fechado.

Nunca ninguém o abrira, nem sequer para ler as primeiras linhas da primeira página das muitas que o livro tinha para oferecer.

Continuar a ler

A Senhora dos livros

livro daniela-zekina mA minha família e eu vivemos num sítio pertinho do céu. A nossa casa fica situada num local tão alto que quase nunca vemos ninguém, a não ser falcões a planar e animais a esconder-se por entre as árvores.
Chamo-me Cal e não sou nem o mais velho nem o mais novo dos irmãos. Mas, como sou o rapaz mais velho, ajudo o meu pai a lavrar e a ir buscar as ovelhas quando, às vezes, elas se escapam. Também me acontece trazer a vaca para casa ao pôr-do-sol, e ainda bem que o faço. É que a minha irmã Lark passa o dia todo a ler. Continuar a ler

A semente e os frutos

anne sophie 2015 m

A literatura para crianças é como uma semente de palmeira que, há mais de seis meses, um africano me vendeu, ali, para os lados do Martim Moniz. Num cesto pequenino tinha dez sementes ovais, duras, quase esquecidas. Era o seu negócio, tudo o que possuía, possivelmente o que lhe restava do seu país de sol e florestas onde talvez não regresse mais. Afagava as sementes, tocava-lhes e garantia:

Continuar a ler

Shirley Ann Eales

The Jungle Book by Christian Schloe livro m

Na vitrina lê-se Livros Raros
e Usados sob o azul inclinado
de um toldo – mesmo em frente
à glacial cafetaria de franchise
onde o dia destrata o desejo
e não se pode fumar. Subo
aos pequenos gabinetes
mergulhados no doce bafio
da literatura e percorro de A
a Z as espinhas estreitas

Continuar a ler

Os livros

Odinet, Nicolas livro m

Os livros. A sua cálida,
terna, serena pele. Amorosa
companhia. Dispostos sempre
a partilhar o sol
das suas águas. Tão dóceis,
tão calados, tão leais,
tão luminosos na sua
branca e vegetal e cerrada
melancolia. Amados
como nenhuns outros companheiros
da alma. Tão musicais
no fluvial e transbordante
ardor de cada dia.

Continuar a ler

Três portas principais

the book path 3 m red

Ler e imaginar são duas das três portas principais — a curiosidade é a terceira — por onde se acede ao conhecimento das coisas.

Sem antes ter aberto de par em par as portas da imaginação, da curiosidade e da leitura — não esqueçamos que quem diz leitura diz estudo—, não se vai muito longe na compreensão do mundo e de si mesmo.

Continuar a ler

Ler e imaginar

menina negra a ler 1 m

Ler também é uma fuga do aqui e do agora.

Abra a primeira página de um livro e estará frente a um mundo diferente do seu.

Este efeito é semelhante ao que acontece no cinema ou na televisão, mas com a leitura é mais emocional e pessoal.

Você relaciona-se com a narrativa tão de perto que quem recria as cenas e as personagens é você mesmo, usando a sua imaginação.

Continuar a ler

O livro que só queria ser lido

livro natureza m

Era uma vez um livro triste. E não era triste pelo que contava nas suas páginas e ilustrações, mas sim porque tinha um desejo imenso de ser lido e muito poucas pessoas pareciam ter vontade de o ler. Por isso, era um livro triste, e não se envergonhava de o ser, perguntando mesmo com frequência:

Continuar a ler

O contador de histórias

fajardo 1 m paz mred

Yacoub era pobre, mas despreocupado e feliz, livre como um sal­timbanco, sonhando sempre cada vez mais alto. Em boa verdade, estava apaixonado pelo mundo. Porém, o mundo à sua volta parecia-lhe sombrio, brutal, seco de coração, de alma obscura, e sofria com isso.

Continuar a ler

“Um ambiente de histórias”: o valor das narrativas na vida das crianças

montagem menina livros m

O escritor moçambicano Mia Couto fala sobre sua experiência com a escuta de narrativas e sobre o valor que atribui a isso para a infância.

Continuar a ler