O desabrochar da sabedoria

menina ramo 5 px

Preferia ter rosas na minha mesa que diamantes ao meu pescoço.
Emma Goldman

A minha mãe adora flores. Assim que vem o tempo quente, irão encontrá-la a plantar, a adubar, a regar, a tirar ervas daninhas, a preocupar-se com tudo, desde túlipas a crisântemos. Durante uma série de anos vivemos lado a lado uma da outra, e ela passava tanto tempo no meu jardim como no dela. Em cada verão, depois de os botões ficarem em flor, ela cortava ramos coloridos para alegrar o interior das casas — tanto a dela como a minha. Muitas vezes eu chegava a casa, vinda do trabalho, e encontrava um belo arranjo de flores frescas na minha mesinha do café ou no meu móvel de lavatório da casa de banho.

Continuar a ler