A Leitura Aproxima as Pessoas

livro palavras 1 m

Os bons escritores são aqueles que conseguem colocar os leitores na pele do outro. Creio ser essa a maior virtude da leitura. Ao entrar na pele de diferentes narradores, ao sentir-se parte de outras vidas, o leitor vai-se percebendo também parte da restante Humanidade. Tenho para mim, e atrevo-me a partilhar com vocês esta convicção — ingenuidade, dirão os cínicos —, que os grandes leitores tendem a ser menos inclinados à violência. Primeiro, porque a violência é sempre um recuo do pensamento. Depois, porque a leitura, enquanto exercício de alteridade, aproxima as pessoas.

Continuar a ler

Anúncios

Bibliotecas vivas

biblioteca de Munique m

Digo muitas vezes que a minha primeira biblioteca foi a minha avó materna.

A minha avó não sabia ler e a única palavra que, com imensa dificuldade, conseguia escrever era o seu próprio nome. Nada mais do que isso.

Continuar a ler

Pela literatura os seres humanos reconhecem-se e dialogam.

livro balão 1mm

Vivemos numa época de especialização do conhecimento, causada pelo prodigioso desenvolvimento da ciência e da técnica, e da sua fragmentação em inumeráveis afluentes e compartimentos estanques. A especialização permite aprofundar a exploração e a experimentação, e é o motor do progresso; mas determina também, como consequência negativa, a eliminação daqueles denominadores comuns da cultura graças aos quais os homens e as mulheres podem coexistir, comunicar-se e  sentir-se de algum modo solidários.

Continuar a ler

Precisa-se de sonho

árvore gaelle aum mic

Precisava ter uma lei, pelo tempo da vida toda, proibindo o sonho da gente de ir-se embora sozinho.

Sem ele, a gente fica pequeno, se arrasta pela vida em terreno árido, sente a quentura do chão feito brasa na sola do pé. Sem ele, viver é desenho sem lápis de cor.  

Continuar a ler

A semente e os frutos

anne sophie 2015 m

A literatura para crianças é como uma semente de palmeira que, há mais de seis meses, um africano me vendeu, ali, para os lados do Martim Moniz. Num cesto pequenino tinha dez sementes ovais, duras, quase esquecidas. Era o seu negócio, tudo o que possuía, possivelmente o que lhe restava do seu país de sol e florestas onde talvez não regresse mais. Afagava as sementes, tocava-lhes e garantia:

Continuar a ler

Shirley Ann Eales

The Jungle Book by Christian Schloe livro m

Na vitrina lê-se Livros Raros
e Usados sob o azul inclinado
de um toldo – mesmo em frente
à glacial cafetaria de franchise
onde o dia destrata o desejo
e não se pode fumar. Subo
aos pequenos gabinetes
mergulhados no doce bafio
da literatura e percorro de A
a Z as espinhas estreitas

Continuar a ler

Os livros

Odinet, Nicolas livro m

Os livros. A sua cálida,
terna, serena pele. Amorosa
companhia. Dispostos sempre
a partilhar o sol
das suas águas. Tão dóceis,
tão calados, tão leais,
tão luminosos na sua
branca e vegetal e cerrada
melancolia. Amados
como nenhuns outros companheiros
da alma. Tão musicais
no fluvial e transbordante
ardor de cada dia.

Continuar a ler

“Um ambiente de histórias”: o valor das narrativas na vida das crianças

montagem menina livros m

O escritor moçambicano Mia Couto fala sobre sua experiência com a escuta de narrativas e sobre o valor que atribui a isso para a infância.

Continuar a ler